Engineered For Your Success
Flottweg News

17.04.2019

Produção conduzida digitalmente

Smart Factory é uma grande palavra-chave que descreve a digitalização da produção. Também na Flottweg os caminhos estão abertos para o futuro. Especialmente na produção CNC conduzida por dados, a produção fica cada vez mais eficiente, graças à digitalização.  Aqui uma visão por trás dos bastidores.

smart-factory No caminho à Smart Factory graças à digitalização da produção.

Em 2009, a Flottweg começou a usar mais a TI na produção, do que apenas para a administração de dados de produção e o processamento de pedidos. Desde então a digitalização ajudou a aumentar a transparência e a otimizar apropriadamente as complexas inter-relações de processos em uma produção moderna. Disso surgiu um caminho para a Smart Factory, que mostra o quanto se tornou valioso o uso inteligente dos dados ocorrentes na empresa.

 

Aumento da eficiência

Dede o início da coleta de dados, passos de fabricação individuais foram unificados, e passos de processo foram estruturados de forma mais eficiente. Esses passos reduzem extremamente os tempos de percurso na fabricação. Assim, a fabricação de uma tampa de tambor de uma centrífuga decanter de grande porte antes necessitava de 17 horas e hoje apenas 9 horas.

No total a necessidade bruta de reconfigurações de ferramentas, até novembro de 2018, chegava a 120.000 reconfigurações. Contudo, efetivamente foram reconfiguradas apenas 35.000 ferramentas – graças ao planejamento antecipado inteligente por meio de acesso aos dados das máquinas-ferramenta. Isso representa uma economia de 70,8%, distribuída em todas as onze máquinas. Olhando do lado humano, agora também estão excluídos os erros de digitação na introdução de processos de reconfiguração. Essa fonte de erros não ocorreu mais desde a implantação do sistema, e reduz o retrabalho em relação a antigamente.

 

Dados 2.0

Do ponto de vista da técnica de dados, a Flottweg se moveu claramente dos clássicos silos de dados para bancos de dados integrados. Agora o ERP, o sistema de programação, o banco de dados de ferramentas e de armazém, assim como o Zoller-Toolmanagement e a metrologia se comunicam entre si – e somente enquanto o pedido está ativo. Depois disso, o próprio sistema se limpa automaticamente e não possui o pré- e pós-armazenamento de dados redundantes.

 

Mais produtividade graças à digitalização

Observando-se a modificação dos processos na Flottweg, a padronização digital resultou em mais espaços livres na produção. Pedidos modificados e novas integrações de ferramentas são rapidamente realizáveis. A manutenção e atualização contínua de dados cria uma vantagem permanente. Isso inclui também um aumento da produtividade através de novíssimas tecnologias de ferramentas e inovações, que sempre mantém o estado da fabricação atualizado.

 

Cooperação homem-máquina intensificada

Harmonizando-se os mundos de trabalho do homem e da máquina, a digitalização forma a ponte. Na Flottweg os colaboradores não estão mais ocupados com a "procura" na agregação de valor, mas realizam de forma objetiva o seu trabalho de fabricação – sem perda de tempo. Os mundos de trabalho no controle da produção se modificam através da estrutura digital, uma vez que as ferramentas no pré-ajuste dos meios operacionais agora podem ser melhor planejadas e priorizadas. Em comparação a isso, normalmente um sistema ERP simples não consegue ilustrar suficientemente este processo. Ganho de tempo e eficiência andam de mãos dadas com a cooperação homem-máquina.

Importante para a Flottweg é o benefício do cliente com uma fabricação flexível e rápida; pois peças de reposição específicas de cliente podem ser fabricadas de forma econômica com prazos de fornecimentos curtos. A vantagem propriamente dita consiste no fato de que tempos parados menores e tempos de inatividade reduzidos à metade caracterizam a produção.

 

Perspectiva 2019

A meta para 2019 ruma claramente na direção de que com Smart Data as máquinas retornem autarquicamente os tempos de processamento. A disponibilidade de máquinas e os tempos parados podem ser avaliados de modo automatizado e através de uma interface com SAP. O mesmo vale para a manutenção, que detecta as falhas em tempo hábil.

Essa especificação é flanqueada com um novo sistema MES, que fornece indicadores importantes para os tempos de processamento e tempos parados, assim como tempos de manutenção e reparo. Com isto se cria transparência para tempos de produção, disponibilidade e desempenho. Assim, a fabricação ganha ainda mais em qualidade e eficiência, uma vez há uma maior possibilidade de detecção de tempos improdutivos e de identificação de fontes de erro. Está planejada também a atualização do MR-CM® 2.0 para ValueFacturing® 3.0, que será acompanhada pela Maschinenfabrik Reinhausen.